voltar ao BLOG
Publicado em
OTT

Recomendações a serem consideradas ao criar a sua OTT

Hoje em dia é impossível negar a tendência de criar seu próprio serviço de vídeos OTT (Over-the-top)

Os números do Statista prevêem que a receita desse tipo de serviço chegará a mais de 150 bilhões de dólares em 2024 (mais que o dobro dos 67 bilhões em 2018).

Pensando nisso muitos meios de comunicação e empresas passaram a considerar o lançamento de seus próprios OTT´s e espera-se que essas implementações sejam tendência em 2020. Esta sem dúvida é uma excelente escolha para aumentar a competitividade, mas ao fazê-lo, deve-se evitar alguns erros.

1. Desenvolver uma OTT muito personalizada

Embora a idéia de uma plataforma completamente customizada seja atraente é importante saber que o desenvolvimento de serviços personalizados em OTTs podem ser bem caros e a implementação pode demorar meses.

Não querer arcar com os custos reais da implementação de um OTT pode levar à contratação de empresas que pretendem oferecer plataformas personalizadas que não atendem às expectativas. Às vezes é melhor começar com algo padrão e testar como o usuário está se comportando, especialmente em relação ao consumo de conteúdo.

2. Querer ser uma "Netflix"

A Netflix entrou no negócio de conteúdo digital em 1997 e atualmente possui mais de 158 milhões de assinantes, gerencia enormes quantidades de dados e possui tecnologia de ponta. A empresa empregava até maio de 2017 cerca de 4.700 pessoas. Em 2016 migrou completamente seu conteúdo para o Amazon Web Services, projeto esse que demorou sete anos para ser concluído.

Tentar imitar essa gigante pode ser frustrante, o ideal para as empresas que acabaram de entrar no mundo OTT é começar com uma solução de fácil implementação, ou seja, que permita adicionar funcionalidades e módulos à medida que o serviço for crescendo.

3. Desejar todos os meios de pagamento possíveis

Costuma-se pensar que possuindo todos os meios de pagamento possíveis as taxas de assinatura serão otimizadas. No entanto, isso nem sempre acontece. O investimento na implementação do serviço é aumentado, pois a integração de cada forma de pagamento gera custos e, se isso não bastasse, quanto mais opções de pagamento uma plataforma oferece mais complexa será a cobrança.

Recomendamos que você opte por um método de pagamento universal, como cartões de crédito e débito, que na América Latina representam 78,6% das operações. Plataformas de pagamento como Stripe, Paypal e Mercado Pago são alguns exemplos.  

4. Confiar em empresas inexperientes em serviços OTT

Alguns provedores de plataformas OTT oferecem serviços baratos que dificilmente podem garantir um produto de alta qualidade. Contratá-los pode ser caro a longo prazo uma vez que uma plataforma de streaming de qualidade duvidosa afeta a experiência do usuário e, entre outras coisas, pode gerar o cancelamento de assinaturas.

Sua empresa deve procurar um provedor de solução OTT respeitado no mercado e que garanta alta interface de usabilidade e design, além de alta velocidade de transmissão.

5. Suporte ao usuário final

O suporte ao usuário final é importante quando se pensa em OTT. Para fornecer suporte de uma OTT é necessário conhecimento técnico e especializado da plataforma, e não somente sobre as funções externas, mas também sobre o software que deve ser conhecido nos mínimos detalhes.

6. Custos extras

É muito importante ter clareza sobre os itens de custo extra ao contratar um provedor OTT. Muitas vezes não sabemos os itens que podem tornar o serviço mais caro. Recomendamos entender muito bem sobre as cobranças de armazenamento, tráfego (CDN), transcodificação, horas de trabalho para suporte ao usuário final, comissão por cobrança, entre outras.

Qualidade de streaming é fundamental

A raiva do buffer ou "raiva causada pelo atraso ou interrupção da transmissão de vídeo" foi escolhida como o principal problema mundial da era digital, pois afeta mais de 50% das pessoas que consomem serviços OTT.

A maioria dos usuários que sofrem com isso desistem de assistir ao vídeo, algo que afeta a imagem da empresa e seus indicadores de desempenho. A transmissão deve ser contínua e de alta qualidade. 

A Mediastream possui plataformas de streaming há mais de 10  anos, oferecendo suporte 24/7 para usuários da plataforma e usuários finais. Win Sports Online (Colômbia), Cartoon Network (Brasil e Latam), Esporte Interativo (Brasil), Wass (México), entre outros, confiam em nós como parceiro de negócios.

entre em contato
Mediastream
A Mediastream foi fundada em 2007 com a paixão de transmitir áudio e vídeo através da internet e graças à experiência adquirida nesse período, a empresa expandiu para a América Latina e Estados Unidos.

Últimas Publicações